Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for Março, 2009

de Gabriel Garcia Marquez

memoriademinhasputa1Primeira obra de ficção de Gabriel Garcia Márquez em dez anos, Memória de Minhas Putas Tristes é uma jóia narrativa. Um conto de fadas: sentimental, implacável, sábio e irônico. Lançado mundialmente em espanhol no final de 2004, o romance já ultrapassa um milhão de exemplares vendidos e chega ao Brasil com a tradução de Eric Nepomuceno – vencedor do Jabuti 2004 pela tradução de Viver para Contar. Ao revelar a história de um velho jornalista que decide comemorar sus noventa anos com uma noite de amor com uma jovem virgem, Garcia Márquez constrói um hino de louvor à vida e, por extensão, ao amor, já que um não existe sem o outro no imaginário do Prêmio Nobel de Literatura de 1982.

Indicação de Renata Freitas: Adoro os livros de Gabriel Garcia e esse nao deixa por menos. Eu tinha achado o titulo, no minimo interessante e o livro me surpreendeu por ser totalmente diferente do que a idéia que eu fazia dele. Com uma linguagem facil e gostosa de ler, é um daqueles livros que te prendem e voce lê em ´uma sentada´ rsrs é um livro envolvente, que te faz acreditar no amor, que te faz rir e se emocionar.

*(indicação de livros para opinlit@gmail.com)

Read Full Post »

De José Saramago.

ensaiosobreacegueirakk1 Um motorista parado no sinal se descobre subitamente cego. É o primeiro caso de uma ‘treva branca’ que logo se espalha incontrolavelmente. Resguardados em quarentena, os cegos se perceberão reduzidos à essência humana, numa verdadeira viagem às trevas.’O Ensaio sobre a cegueira’ é a fantasia de um autor que nos faz lembrar ‘a responsabilidade de ter olhos quando os outros os perderam’. José Saramago nos dá, aqui, uma imagem aterradora e comovente de tempos sombrios, à beira de um novo milênio, impondo-se à companhia dos maiores visionários modernos, como Franz Kafka e Elias Canetti. Cada leitor viverá uma experiência imaginativa única. Num ponto onde se cruzam literatura e sabedoria, José Saramago nos obriga a parar, fechar os olhos e ver. Recuperar a lucidez, regatar o afeto: essas são as tarefas do escritor e de cada leitor, face à pressào dos tempos e ao que se perdeu – uma coisa que não tem nome, essa coisa é o que somos”.

Indicaçao enviada por Melissa Castro, de BH, que comentou:
Eu vi o filme e li o livro. Como sempre o livro é insuperavel e as cenas descritas nos livros sao perturbadoras e mexem com a gente pela visualizaçao de como seria se fosse realmente verdade. Mostra o ser humano em seus instintos mais primitivos, de sobrevivencia, um caos. Eu gostei muito desse livro e recomendo a todos a ler o livro primeiro. O livro pode ser meio cansativo pelo fato de nao fazer uso da pontuaçao (o escritor usa muito as virgulas e poucos pontos finais, quase nada de interrogaçao o ou exclamaçao), entao tem que prestar atençao mesmo! Boa leitura!

*(indicação de livros para opinlit@gmail.com)

Read Full Post »

Começando

Vou trazer os posts do outro blog para começar este aqui. Espero que gostem e participem com sugestões de livros e comentários ou mesmo os leitores que passam por aqui quietinhos, também serão bem-vindos 🙂

Read Full Post »